Tudo sobre Nutrição, Saúde e Alimentação
Os miúdos são um tipo de carne extremamente nutritiva. De uns tempos para cá, o consumo desse tipo de carne caiu bastante e algumas pessoas podem até torcer o nariz para elas, mesmo sem nunca terem provado.

Saiba mais sobre esse tipo de proteína e porque ela faz bem para você.

O que são miúdos?

Essas carne, normalmente chamadas de “miúdos” ou “vísceras”, são os órgãos dos animais que os humanos preparam e consomem como alimento.

Os mais consumidos vêm de vacas, porcos, cordeiros, galinhas e patos.

Hoje, a maioria dos animais nascem e são criados dando prioridade ao consumo dos tecidos musculares.

Os miúdos são frequentemente negligenciadas, com a maioria das carnes sendo consumidas como bifes

Nossos ancestrais caçadores-coletores aproveitavam todas as partes dos animais, como cérebros, intestinos e até mesmo testículos. Os órgãos eram altamente valorizados (1).

Os miúdos são um ótimo complemento para a dieta. Eles são ricos nutrientes, como vitamina B12 e folato, além de uma excelente fonte de ferro e proteína.

Quais são os diferentes tipos?

![Quais são os diferentes tipos de miúdos?](/content/images/2019/02/panelada-boi-carne-miudos.jpg)
Os tipos mais comuns de miúdos incluem:
  • Fígado: O fígado é o órgão de desintoxicação. É também a força nutricional dos miúdos e muitas vezes chamada “multivitamínico da natureza”.
  • Língua: A língua é, na verdade, mais um músculo. É um corte tenro e saboroso de carne devido ao seu alto teor de gordura.
  • **Coração: **O papel do coração é bombear o sangue pelo corpo. Pode não parecer comestível, mas na verdade essa carne é magra e saborosa.
  • **Rins: **Como seres humanos, os mamíferos têm dois rins. Seu papel é filtrar resíduos e toxinas do sangue.
  • Cérebro: O cérebro é considerado uma iguaria em muitas culturas e é uma rica fonte de ácidos graxos ômega-3.
  • Tripas: São o revestimento do estômago animal. A maioria das tripas é de gado e pode ter uma textura muito mastigável.

Valor nutricional dos miúdos

O perfil nutricional dos miúdos varia ligeiramente, dependendo da fonte animal e do tipo de órgão.

Mas a maioria é extremamente nutritiva e muito mais densa em nutrientes do que a carne muscular.

São particularmente ricos em vitaminas do complexo B, como vitamina B12 e folato.

Também são ricos em minerais, incluindo ferro, magnésio, selênio e zinco, e importantes vitaminas lipossolúveis, como as vitaminas A, D, E e K.

Além disso, são uma excelente fonte de proteína, que fornece todos os nove aminoácidos essenciais que nosso corpo precisa para funcionar de forma eficaz.

Uma porção de 100 gramas de fígado bovino cozido fornece (2):

**Calorias****Recomendação Diária**
Vitamina B121,386% da RD
Cobre730% da RD
Vitamina A522% da RD
Riboflavina201% da RD
Niacina87% da RD
Vitamina B651% da RD
Selênio47% da RD
Zinco35% da RD
Ferro34% da RD
## **Quais os benefícios dos miúdos?**

Comer carnes de órgãos tem vários benefícios:

  • Excelente fonte de ferro: Os miúdos contém ferro heme, que é altamente biodisponível, por isso é melhor absorvido pelo organismo (3, 4).
  • Saciedade por mais tempo: Muitos estudos mostraram que dietas ricas em proteínas podem reduzir o apetite e aumentar a sensação de saciedade. Também promovem a perda de peso, aumentando a taxa metabólica (5, 6, 7).
  • Ajuda a reter a massa muscular: Os miúdos são uma fonte de proteína de alta qualidade, importante para a construção e retenção de massa muscular (8, 9, 10).
  • Grande fonte de colina: As carnes de órgãos estão entre as melhores fontes de colina do mundo, um nutriente essencial para a saúde do cérebro, músculo e fígado que muitas pessoas sofrem de deficiência (11, 12).
  • **Cortes mais baratos e redução de desperdício: **Os miúdos não são um corte popular de carne, então é possível obtê-los com um preço menor. Comer essas partes do animal também reduz o desperdício de alimentos.

Os miúdos aumentam o colesterol?

Os miúdos são ricos em colesterol, independentemente da fonte animal.

100 gramas de cérebro bovino contém 1.033% do RD para colesterol, enquanto rim e fígado têm 239% e 127%, respectivamente (2, 13, 14).

Muitos associam a substância com artérias obstruídas, medicamentos e doenças cardíacas.

No entanto, ela é produzida pelo fígado, que regula a produção no corpo de acordo com a ingestão na dieta (15).

Quando você come alimentos ricos em colesterol, o fígado responde produzindo menos. Portanto, os alimentos ricos na substância têm apenas um efeito menor nos níveis totais no sangue (16, 17).

Além disso, a quantidade de colesterol dos alimentos tem um efeito menor, se houver, no risco de doença cardíaca (18, 19).

Uma análise recente analisou 40 estudos prospectivos sobre o consumo de colesterol na dieta e o risco para a saúde.

Concluiu que a substância da dieta não estava significativamente ligada a doença cardíaca ou acidente vascular cerebral em adultos saudáveis ​​(20).

No entanto, parece haver um subgrupo de indivíduos – cerca de 30% da população – sensível ao colesterol dietético.

Para essas pessoas, o consumo de alimentos ricos na substância pode causar um aumento no colesterol total (19, 21).

Quais as desvantagens de comer miúdos?

Não há muitas desvantagens em incorporar carnes de órgãos à sua dieta.

Porém, algumas pessoas podem ser mais vulneráveis ​​a altas ingestões e precisam limitar o consumo.

**Para pessoas com gota **

A gota é um tipo comum de artrite.

É causada por altos níveis de ácido úrico no sangue, o que faz com que as articulações se tornem inchadas e sensíveis.

Purinas na dieta formam ácido úrico no corpo. Miúdos são particularmente altos em purinas, por isso é importante comer esses alimentos com moderação caso possua essa condição (22).

**Para mulheres grávidas **

Miúdos são fontes ricas de vitamina A, especialmente fígado. Durante a gravidez, a vitamina A desempenha um papel essencial no crescimento e desenvolvimento fetal.

No entanto, os Institutos Nacionais de Saúde recomendam um nível de consumo alto de 10.000 UI do nutriente por dia, uma vez que o consumo excessivo tem sido associado a graves defeitos congênitos e anormalidades (23, 24).

Esses defeitos congênitos incluem problemas do coração, da medula espinhal e do tubo neural, anormalidades dos olhos, ouvidos e nariz, e defeitos no trato digestivo e nos rins (25).

Um estudo relatou que mães grávidas que consomem mais de 10.000 UI de vitamina A por dia com alimentos têm um risco 80% maior de ter um filho com defeito de nascença, em comparação com mães que consomem 5.000 UI ou menos (25).

Portanto, é importante monitorar a ingestão de miúdos durante a gravidez, especialmente se você estiver tomando suplementos contendo vitamina A.

Doença da vaca louca

A doença da vaca louca, conhecida oficialmente como encefalopatia espongiforme bovina (EEB), afeta o cérebro e a medula espinhal do gado.

A doença pode se espalhar para os seres humanos através de proteínas chamadas príons, encontradas em cérebros e medulas espinhais contaminados.

Causa uma doença cerebral rara chamada nova variante da doença de Creutzfeldt-Jakob (vCJD) (26).

Felizmente, houve uma redução dramática no número de casos de doença da vaca louca desde que a proibição da alimentação foi introduzida em 1996. Essa proibição tornou ilegal adicionar carne e gado à alimentação do gado (27, 28).

Na maioria dos países, o risco de desenvolver vCJD de bovinos infectados é muito baixo. No entanto, se você estiver preocupado, pode evitar comer o cérebro e a medula espinhal do gado.

Desenvolvendo um gosto por miúdos

Miúdos estão se tornando cada vez mais populares em restaurantes refinados, devido aos seus sabores fortes e únicos.

Como pode levar algum tempo para desenvolver um gosto por esse tipo de carne, pode ser melhor começar com os órgãos com sabores mais leves, como língua e coração.

Você também pode tentar moer o fígado e os rins e combiná-los com carne bovina ou de porco em receitas como a bolonhesa.

Alternativamente, adicione-os a um guisado cozido lentamente com outras carnes, como pernil de cordeiro.


Os miúdos são uma fonte rica de muitas vitaminas e minerais que podem ser difíceis de obter de outros alimentos.

Se você gosta de comer carne, pode valer a pena testar essa substituição.

Não só irá fornecer nutrição adicional, mas também beneficiará seu bolso o ambiente.

Continue lendo:

A importância dos micronutrientes na sua dieta

Alimentos que aumentam a nossa energia

A Essência da Alimentação Saudável