Entenda os Principais Benefícios do Óleo de Coco

O óleo de coco ganhou popularidade nos últimos anos e se tornou um queridinho de quem busca uma alimentação mais saudável.

Além de ajudar no emagrecimento, ele aumenta o bom colesterol e de quebra protege o seu corpo. Pode ser usado também em tratamentos estéticos, mostrando-se muito versátil.

Quer saber mais? Continue lendo e entenda as principais qualidades do óleo de coco.

Gorduras diferenciadas

O óleo de coco é rico em gorduras saturadas, porém saudáveis.

O óleo de coco é rico em gorduras saturadas, porém saudáveis. Elas têm efeitos diferentes da maioria, já que aumentam a queima de gordura e fornecem energia rápida ao corpo e ao cérebro.

Também elevam o bom colesterol HDL no sangue, que está intimamente ligado à redução do risco de doença cardíaca.

A grande parte das gorduras são chamadas triglicerídeos de cadeia longa, porém as presentes no óleo de coco são conhecidas como triglicerídeos de cadeia média. Ou seja, os ácidos graxos são mais curtos do que nas outras gorduras (1).

O nome pode parecer complicado, mas a gente te explica: ao ingerir esse tipo, elas vão direto para o fígado, onde são aproveitadas pelo corpo como uma fonte rápida de energia ou transformadas em cetonas.

Os cetonas têm benefícios poderosos para o cérebro e, atualmente, são estudadas como tratamento para epilepsia, Alzheimer e outras condições.

O óleo de coco é rico em gorduras saturadas diferenciadas, que são processadas de forma distinta pelo nosso corpo. Quando ingeridas, elas vão direto para o fígado, fornecendo energia rápida e elevando o bom colesterol.

O papel na queima de calorias

Os triglicerídeos de cadeia média presentes no óleo de coco aumentam a quantidade de calorias queimadas, em comparação as gorduras de cadeia mais longa.

A obesidade é, sem dúvida, uma das maiores questões de saúde do mundo.

E ao contrário do que se pensava antes, hoje sabemos que as fontes das calorias são tão importantes quanto as calorias em si. Os alimentos afetam os nossos corpos e hormônios de diferentes maneiras.

Os triglicerídeos de cadeia média presentes no óleo de coco aumentam a quantidade de calorias queimadas, em comparação as gorduras de cadeia mais longa (2).

Um estudo descobriu que 15 a 30 g de triglicerídeos de cadeia média por dia aumentaram o consumo de energia por 24 horas em 5%, totalizando cerca de 120 calorias por dia (3).

Estudos mostram que os triglicerídeos de cadeia média presentes no óleo de coco são responsáveis por um aumento da quantidade de calorias queimadas, ao contrário das gorduras de cadeia mais longa.

O óleo de coco na defesa do seu corpo

O ácido láurico representa aproximadamente 50% dos ácidos graxos presentes no óleo de coco.

O ácido láurico representa aproximadamente 50% dos ácidos graxos presentes no óleo de coco.

Quando é digerido, ele cria uma substância chamada monolaurina.

Tanto o ácido láurico quanto a monolaurina podem matar agentes patogênicos nocivos, como bactérias, vírus e fungos (4).

Por exemplo, as substâncias demonstraram ajudar a matar a bactéria Staphylococcus aureus (um patógeno muito perigoso) e a levedura Candida albicans, uma fonte comum de infecções fúngicas em humanos (5, 6).

Quando o ácido láurico – presente no óleo de coco- é digerido, ele cria uma substância chamada monolaurina. Ambas agem na defesa do corpo, matando agentes nocivos, como bactérias, vírus e fungos.

Ajuda a reduzir a fome

Uma característica interessante dos ácidos graxos presentes no óleo de coco é que são capazes de reduzir a fome.

Uma característica interessante dos ácidos graxos presentes no óleo de coco é que são capazes de reduzir a fome.

Isso está relacionado à maneira como a gordura é metabolizada, já que a cetona (substância resultante do processo) possui um efeito redutor de apetite (7).

Em um estudo, quantidades variáveis de triglicerídeos de cadeia média e longa foram alimentadas em 6 homens saudáveis.

Os homens que comem mais triglicerídeos de cadeia média consomem em média 256 calorias a menos, por dia (8).

Outro estudo em 14 homens saudáveis descobriu que aqueles que comiam mais triglicerídeos de cadeia média no café da manhã consumiam menos calorias no almoço (9).

Estudos mostram que a cetona, substância resultante dos processos metabólicos da gordura do óleo de coco, possui um efeito que reduz o apetite.

Tratamento de epilepsia

A dieta cetogênica é famosa no mundo todo e atualmente é estudada para tratar vários distúrbios.

A dieta cetogênica é famosa no mundo todo e atualmente é estudada para tratar vários distúrbios.

Ela é focada na diminuição da ingestão de carboidratos e alto índice de proteínas e gorduras, levando a concentração de cetonas no sangue.

Uma das aplicações terapêuticas mais conhecidas da dieta é o tratamento da epilepsia em casos de resistência a medicamentos em crianças (10).

Ela é responsável por reduzir incrivelmente a taxa de convulsões em pacientes jovens que possuem a doença, mesmo aqueles que não tiveram sucesso em tipos diferentes de tratamentos.

O óleo de coco também é usado nesse processo, já que os ácidos graxos presentes em sua gordura são enviados para o fígado, transformados em cetonas e induzindo a cetose, o que reduz as convulsões dos pacientes (11, 12).

O cetona, substância resultante do processo de metabolização da gordura do óleo de coco, induz a cetose. Que é utilizada no tratamento de crianças com epilepsia, reduzindo a quantidade de convulsões.

Aumenta o bom colesterol

Como já dissemos antes, o óleo de coco contém gorduras saturadas que são diferentes das outras. Além de aumentarem os níveis de colesterol bom HDL, elas também auxiliam a transformar o mau LDL em menos prejudicial para o corpo.

Ao elevar o HDL, muitos especialistas acreditam que o óleo de coco faz bem à saúde do coração, ao contrário de outras gorduras.

Em um estudo que contou com a participação de 40 mulheres, o óleo de coco reduziu o colesterol total e LDL e aumentou o HDL, quando comparado ao óleo de soja (13).

Outro estudo, dessa vez com 116 pacientes, mostrou que uma dieta alimentar que inclui óleo de coco eleva os níveis do bom colesterol (14).

O óleo de coco é responsável por aumentar os níveis do bom colesterol, além de auxiliar a transformação do LDL em menos prejudicial para o corpo. Representando um aliado à saúde do coração, ao contrário de outras gorduras.

Protege a pele, cabelos e dentes

Além da implementação na dieta, o óleo de coco também é conhecido por seus usos estéticos. Ele é utilizado para hidratar a pele e o cabelo de muita gente.

Além da implementação na dieta, o óleo de coco também é conhecido por seus usos estéticos. Ele é utilizado para hidratar a pele e o cabelo de muita gente.

Estudos em pessoas com a pele seca mostraram que o óleo de coco pode melhorar o teor de umidade da pele. Ele também reduz os sintomas do eczema (15, 16).

Outro estudo mostrou que ele também é eficaz como um leve protetor solar, bloqueando cerca de 20% dos raios ultravioletas (17, 18).

Uma aplicação menos conhecida é a realização de bochechos a partir de uma substância extraída do óleo. Ela mata bactérias nocivas na boca, melhorando a saúde bucal e reduzindo o mau hálito (19, 20, 21).

O óleo de coco também é utilizado para fins estéticos. Principalmente como hidratante para o cabelo e para a pele, além de ser usado também para matar bactérias nocivas na boca, melhorando a saúde bucal e reduzindo o mau hálito.

Óleo de coco e o Alzheimer

Estudos mostraram que as cetonas podem fornecer uma fonte de energia alternativa para essas células cerebrais defeituosas e reduzir os sintomas do Alzheimer.

O Alzheimer é a causa mais comum de demência em todo o mundo e atinge principalmente os idosos.

Nos pacientes com a doença, existe uma capacidade reduzida de usar glicose como energia em certas partes do cérebro.

Pesquisadores mostraram que as cetonas podem fornecer uma fonte de energia alternativa para essas células cerebrais defeituosas e reduzir os sintomas do Alzheimer (22).

Em um estudo de 2006, o consumo de triglicérides de cadeia média levou à melhora da função cerebral em pacientes com formas mais leves da doença, por exemplo (23).

Estudos mostraram que a cetona do óleo de coco pode ser uma fonte de energia alternativa aos pacientes com Alzheimer, já que eles apresentam dificuldades em sintetizar glicose para essa função.

Auxilia o emagrecimento

O óleo de coco é responsável por reduzir o apetite e aumentar a queima de calorias, auxiliando também na perda de peso.

Como mostramos acima, o óleo de coco é responsável por reduzir o apetite e aumentar a queima de calorias, auxiliando também na perda de peso.

Ele é eficaz na redução da famosa gordura da barriga, que se aloja na cavidade abdominal e ao redor dos órgãos e é tão difícil de perder.

Essa gordura é a mais perigosa de todas e está associada a muitas doenças crônicas (24).

Em um estudo com 40 mulheres com obesidade abdominal, a ingestão de 30 mL (2 colheres de sopa) de óleo de coco por dia levou a uma redução significativa tanto do IMC quanto da circunferência da cintura em um período de 12 semanas (13).

Outro estudo em 20 homens obesos observou uma redução nessa mesma circunferência, dessa vez de 2,86 cm após 4 semanas ingerindo 30 mL (2 colheres de sopa) de óleo de coco por dia (25).

Estudos mostraram que o óleo de coco é eficaz na perda de peso com foco na redução da gordura da barriga, considerada a mais perigosa de todas, já que está associada a diversas doenças crônicas.

Tabela Nutricional do Óleo de Coco

ComponentesQuantidade por 100g de Óleo de Coco
Energia892 Kcal
Proteínas0,00g
Gordura Total99,06g
Gordura Monoinsaturada6,33g
Gordura Saturada82,47g
Gordura Poliinsaturada1,7g
Gordura Trans0,02mg
Carboidratos0,0g
Fibras0,0g
Calcio1mg
Ferro0,05mg
Magnésio0mg
Fósforo0mg
Potássio0mg
Sódio0mg
Zinco0,02mg
Vitamina C0,0mg
Tiamina0,0mg
Riboflavina0,0mg
Niacina0,0mg
Vitamina A0,0ui
Vitamina E0,11mg
Vitamina K0,6µg

Fonte: USDA


É importante ressaltar que o óleo de coco é rico em calorias, então seu uso deve ser moderado.

A dica é substituir algumas das outras gorduras por ele, como óleo usado para cozinhar.

Os benefícios apresentados nesse artigo também só serão conquistados se você se certificar de utilizar o óleo de coco extravirgem e, de preferência, orgânico.

O refinado deve ser evitado, já que não gera os mesmos resultados.

O óleo de coco ainda possui muitas outras qualidades, que estão sendo descobertas a cada dia.

Busque se informar e pesquisar mais sobre essa maravilha considerada um superalimento e usufrua de todas essas vantagens!

Saiba mais

Low Carb: Guia para Iniciantes

10 Benefícios do Abacate para a Saúde

8 Alimentos Gordurosos que Emagrecem

Receba seu boletim gratuito!

Coma mais inteligente e sem terrorismos com as melhores dicas e conselhos nutricionais entregues diariamente à sua caixa de entrada.

Dicas e Conselhos sobre Nutrição

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *