11 Benefícios do Azeite de Oliva Extra Virgem

O azeite – principalmente o extra virgem – é unanimidade entre especialistas de saúde.

Mas você sabe quais são os benefícios dessa gordura saudável?

Continue lendo e descubra.

1. Rico em Gorduras Saudáveis

O azeite é o óleo natural extraído das azeitonas, o fruto da oliveira. Cerca de 14% é composto por gordura saturada, enquanto 11% são poliinsaturadas, como os ácidos graxos ômega-6 e ômega-3 (1).

Mas o ácido graxo predominante no azeite de oliva é uma gordura monoinsaturada chamada ácido oleico, que representa 73% do teor total de óleo.

Estudos sugerem que o ácido oleico reduz a inflamação e pode até mesmo ter efeitos benéficos em genes ligados ao câncer (2, 3, 4, 5).

Gorduras monoinsaturadas também são bastante resistentes ao calor elevado, tornando o azeite extra virgem uma escolha saudável para cozinhar.

O ácido oleico, gordura presente no azeite de oliva, é responsável por reduzir a inflamação e pode ter benefícios também relacionados ao câncer.

2. Possui Antioxidantes

Antioxidantes do Azeite de Oliva

O azeite de oliva extra virgem é bastante nutritivo. Além de seus ácidos graxos benéficos, contém pequenas quantidades de vitaminas E e K e também poderosos antioxidantes.

Esses antioxidantes são biologicamente ativos e podem reduzir o risco de doenças crônicas. Eles também combatem a inflamação e ajudam a proteger o colesterol do sangue da oxidação – dois benefícios que podem reduzir o risco de doença cardíaca (6, 7, 8, 9).

Muito nutritivo, o azeite de oliva possui antioxidantes que reduzem o risco de doenças crônicas, além de combaterem a inflamação, entre outros benefícios.

3. Pode Ajudar na Prevenção de Derrames

O acidente vascular cerebral é causado por uma perturbação do fluxo sanguíneo para o cérebro, seja devido a um coágulo sanguíneo ou sangramento.

Nos países desenvolvidos, o derrame é a segunda causa mais comum de morte, logo após a doença cardíaca (13).

A relação entre o azeite e o risco de acidente vascular cerebral foi muito estudada.

Uma grande revisão de estudos com participação de 841.000 pessoas descobriu que o óleo era a única fonte de gordura monoinsaturada associada a uma redução do risco de derrame e doença cardíaca (14).

Em outra revisão com 140.000 participantes, aqueles que consumiram azeite tiveram um risco muito menor de AVC do que aqueles que não consumiram (15).

Estudos descobriram que o consumo de azeite de oliva está intimamente ligado a uma redução do risco de derrame e doenças cardíacas.

4. Azeite de Oliva Protege Contra Doenças Cardíacas

A doença cardíaca é a causa mais comum de morte no mundo (16).

Estudos observacionais realizados há algumas décadas mostraram que a condição é menos comum em países mediterrâneos.

Isso levou a uma extensa pesquisa sobre a dieta mediterrânea, que mostrou reduzir significativamente o risco de doenças cardíacas (17, 18).

O azeite de oliva extra virgem é um dos principais ingredientes desta dieta, protegendo contra as doenças do coração de diversas maneiras (19).

Ele reduz a inflamação, protege o colesterol LDL “ruim” da oxidação, melhora o revestimento dos vasos sanguíneos e ajuda a prevenir a coagulação excessiva do sangue (20, 21, 22, 23, 24, 25).

Curiosamente, também mostrou reduzir a pressão arterial, que é um dos principais fatores de risco para doenças cardíacas e morte prematura. Em um estudo, o azeite de oliva reduziu a necessidade de medicação para pressão sangüínea em 48% (26, 27, 28).

Dezenas – senão centenas – de estudos indicam que o óleo tem benefícios poderosos para o coração.

Se você tem doença cardíaca, histórico familiar ou qualquer outro fator de risco importante, procure  incluir muito azeite extra-virgem em sua dieta.

O azeite de oliva é extremamente eficaz no combate a fatores de risco para doenças cardíacas. Ele reduz a inflamação, ajuda a prevenir a coagulação excessiva do sangue, entre outros.

5. Não está Associado a Ganho de Peso ou Obesidade

Comer quantidades excessivas de gordura causa ganho de peso.

Como já vimos aqui, numerosos estudos associaram a dieta mediterrânea, rica em azeite de oliva, com efeitos favoráveis ao peso corporal (29, 30, 31).

Em um que durou 30 meses e contou com a participação de mais de 7.000 estudantes universitários espanhóis, consumir muito do óleo não estava ligado ao aumento de peso (32).

Além disso, um outro estudo de três anos em 187 participantes descobriu que uma dieta rica em azeite de oliva estava ligada ao aumento dos níveis de antioxidantes no sangue, bem como à perda de peso (33).

Estudos mostraram que consumir muito azeite de oliva não está associado a ganho de peso, nem obesidade.

6. Azeite de Oliva Contém Propriedades Anti-inflamatórias

Azeite de Oliva Combate a Inflamação

Acredita-se que a inflamação crônica seja um dos principais causadores de doenças como câncer, síndrome metabólica, diabetes tipo 2, mal de Alzheimer, artrite e até mesmo obesidade.

O azeite de oliva extra virgem pode reduzir a inflamação, sendo esse um de seus principais benefícios.

Os principais efeitos anti-inflamatórios são mediados pelos antioxidantes. Entre eles, destaca-se o oleocanthal, que funciona de forma semelhante ao ibuprofeno, um medicamento que possui a mesma função (10).

Alguns cientistas estimam que o oleocantal presente em 3,4 colheres de sopa (50 ml) de azeite extra-virgem tem um efeito similar a 10% da dose adulta de ibuprofeno (11).

A pesquisa também sugere que o ácido oleico, o principal ácido graxo do azeite, pode reduzir os níveis de importantes marcadores inflamatórios, como a proteína C-reativa (PCR) (2, 3).

Um estudo também mostrou que os antioxidantes do azeite de oliva podem inibir alguns genes e proteínas que impulsionam a inflamação (12).

Inflamação crônica pode ajudar no desenvolvimento de doenças como Alzheimer e diabetes tipo 2. Estudos mostraram que os antioxidantes presentes no azeite de oliva são extremamente eficazes para reduzir essa condição.

7. Ajuda na Prevenção ao Alzheimer

A doença de Alzheimer é a condição neurodegenerativa mais comum no mundo.

Uma de suas principais características é o acúmulo das chamadas placas beta-amilóides dentro das células do cérebro.

Um estudo em ratos mostrou que uma substância no azeite pode ajudar a remover essas placas (34).

Além disso, uma pesquisa em humanos indicou que uma dieta mediterrânea rica em azeite beneficiou a função cerebral (35).

O Alzheimer é uma doença neurodegenerativa cujo o azeite de oliva pode ser ajudar na prevenção, já que ela não tem cura.

8. Azeite de Oliva Também Reduz o Risco de Diabetes Tipo 2

O azeite de oliva também protege contra a diabetes tipo 2. Vários estudos ligaram o óleo a efeitos benéficos sobre o açúcar no sangue e a sensibilidade à insulina (36, 37).

Um ensaio clínico realizado com 418 pessoas saudáveis confirmou recentemente seus efeitos protetores. Neste estudo, uma dieta mediterrânica rica em azeite reduziu o risco de diabetes tipo 2 em mais de 40% (38).

Vários estudos ligaram o azeite de oliva a efeitos benéficos sobre o açúcar no sangue e a sensibilidade à insulina

9. Os Antioxidantes Também Diminuem o Risco de Câncer

O câncer é uma das causas mais comuns de morte no mundo.

As pessoas nos países mediterrâneos têm menor risco de alguns tipos de câncer, e muitos pesquisadores acreditam que o azeite de oliva pode ser o motivo (39).

Os antioxidantes presentes no óleo podem reduzir o dano oxidativo devido aos radicais livres, que acredita-se ser um dos principais responsáveis pelo câncer (40, 41).

Muitos estudos em tubos de ensaio demonstram que os compostos do azeite podem combater as células cancerosas (42, 43).

Estudos relacionaram a dieta mediterrânea a uma incidência menor de câncer. Eles acreditam que o azeite de oliva é a principal razão.

10. Também Ajuda a Tratar a Artrite Reumatóide

A artrite reumatóide é uma doença auto-imune caracterizada por articulações deformadas e dolorosas.

Embora a causa exata não seja bem compreendida, ela envolve o sistema imunológico atacando as células normais por engano.

Os suplementos de azeite de oliva mostraram melhorar os marcadores inflamatórios e reduzir o estresse oxidativo em indivíduos com a condição (44, 45).

Os efeitos são ainda superiores quando combinado com óleo de peixe, uma fonte de ácidos graxos ômega-3 antiinflamatórios.

Em um estudo, os dois juntos melhoraram significativamente a força de preensão manual, dor nas articulações e rigidez matinal em pessoas com artrite reumatóide (46).

O azeite de oliva e o óleo de peixe mostraram trabalhar muito bem juntos na luta contra os sintomas da artrite reumatóide.

11. Também Contém Propriedades Antibacterianas

O azeite de oliva contém muitos nutrientes que podem inibir ou matar bactérias nocivas (47).

Uma delas é a Helicobacter pylori, que vive no estômago e pode causar úlceras estomacais e câncer de estômago.

Estudos em tubos de ensaio mostraram que o óleo combate oito estirpes desta bactéria, três das quais são resistentes aos antibióticos (48).

Um outro estudo, dessa vez em humanos sugeriu que 30 gramas de azeite de oliva extra-virgem, tomados diariamente, podem eliminar a infecção pela Helicobacter pylori em 10 a 40% das pessoas em apenas duas semanas (49).

O azeite de oliva mostrou ser capaz de combater uma bactéria chamada Helicobacter pylori, que pode causar úlceras estomacais e câncer de estòmago.


Comprar o tipo certo de azeite de oliva é extremamente importante.

O extra-virgem retém alguns dos antioxidantes e compostos bioativos das azeitonas. Por este motivo, é considerado mais saudável do que a variedade mais refinada.

Mesmo assim, existem muitos produtos enganosos que dizem “extra virgem” no rótulo mas foram diluídos com outros óleos refinados.

Examine-os cuidadosamente para garantir que você está comprando azeite extra virgem de verdade. É sempre uma boa ideia ler as listas de ingredientes e verificar se há certificação de qualidade.

Saiba mais:

10 Benefícios do Abacate para Saúde

6 Benefícios da Maçã

Conheça os Benefícios da Semente de Abóbora

Receba seu boletim gratuito!

Coma mais inteligente e sem terrorismos com as melhores dicas e conselhos nutricionais entregues diariamente à sua caixa de entrada.

Dicas e Conselhos sobre Nutrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *